Intelimagem alerta para diminuição nos exames de mamografia realizados em Gramado e Canela

A Intelimagem Medicina Diagnóstica, com unidades em Gramado e Canela, registrou diminuição nos exames de mamografia realizados em suas clínicas neste ano. Na comparação entre os períodos de 01 de janeiro a 30 de setembro em 2019 e 2020, a queda na quantidade de exames de mamografia realizados pela Intelimagem este ano foi de aproximadamente 9% em relação ao ano anterior. “A diminuição pode ter relação com o receio em realizar exames preventivos, devido ao medo de contágio do novo coronavírus, e também com os reflexos da pandemia na economia, que resultaram em uma baixa na renda das famílias, desemprego e perda de plano de saúde. Esses fatores, conjuntos ou isolados, podem ter influenciado para que as mulheres não realizassem exames de prevenção do câncer de mama, que são muito importantes e o melhor tratamento para a doença”, explica a Dra. Ana Luisa Hanke, médica radiologista da Intelimagem.

Para Monalisa Tegner, tecnóloga e supervisora em radiologia da Intelimagem, outro fator que pode contribuir para uma menor adesão aos exames preventivos e a realização tardia destes é a desinformação. “Muitas mulheres temem fazer o exame de mamografia por acreditarem que a dor, a compressão, a radiação e o trauma na mama podem gerar câncer, o que é falso. Por isso é tão importante desfazer e desmistificar conceitos errôneos, através de uma boa comunicação e conversas entre médicos, técnicos, especialistas e a comunidade”, aponta. Segundo Monalisa Tegner, a mamografia é o único exame que leva comprovadamente a uma redução da mortalidade pelo câncer de mama, quando realizado de maneira sistemática a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas. “Isso foi demonstrado através de grandes estudos realizados em mais de 500 mil mulheres, sendo observada uma redução da mortalidade que variou entre 10% a 35% no grupo de mulheres submetidas ao rastreamento em relação às que não eram submetidas”, observa.

Em 2019, dos 2301 exames de mamografia realizados pela Intelimagem, 35% foram de mulheres na faixa etária de 50 a 59 anos, seguida por 26% em mulheres de 40 a 49 anos e 24% de 60 a 69 anos. “A maior frequência de exames de mamografia em mulheres entre 40 e 69 anos está relacionada com as diretrizes mundiais de prevenção do câncer de mama, e nas faixas etárias inferiores a realização dos exames têm relação com as mulheres que apresentam fatores de risco para desenvolvimento de câncer de mama”, comenta Ana Luisa Hanke. A taxa de cobertura dos exames de mamografia realizados pela Intelimagem ficou em 22% das mulheres residentes em Gramado e Canela, com a clínica responsável por 25% dos exames realizados na faixa etária de 60 a 69 anos. “Importante observar que, do total de mulheres entre 40 e 59 anos, a Intelimagem realizou exames de mamografia para 26% destas, sendo que nesta faixa etária é preconizado o exame anual para 100% das mulheres”, acrescenta.

Do total de exames de mamografia realizados pela Intelimagem em 2019, 44% foram executados através dos convênios com as prefeituras locais de Gramado e Canela, representando uma importante ação comunitária de prevenção ao câncer de mama. “Utilizamos tecnologias avançadas a serviço da saúde da mulher e nosso atendimento é humanizado, com a preocupação de acompanhamento longitudinal e de referência e contra-referência, para os desfechos de diagnóstico e estadiamento do câncer de mama. Esse processo, que determina a localização e a extensão do câncer, torna o diagnóstico e tratamento mais ágeis e precisos, buscando a maior sobrevida e por vezes a cura da doença” observa Ana Luisa Hanke.

Além os exames de mamografia, no ano de 2019 foram realizados pela Intelimagem 2.176 exames de ultrassonografia mamária, que é um exame complementar à prevenção e diagnóstico do câncer de mama. “É fundamental o encaminhamento da mulher para realizar todos os seus exames preventivos, incluindo a mamografia e a ultrassonografia, bem como para os casos de punções e biópsias de mama. Além disso, quando realizados os exames em um mesmo centro diagnóstico, a efetividade do diagnóstico e tratamento é muito maior e mais rápido, o que acelera o início do tratamento e as possibilidades de cura”, completa.

Câncer de mama em Gramado e Canela

Um levantamento realizado referente à quantidade de mamografias realizadas pelo SUS em mulheres e os respectivos resultados dos exames, com base nas categorias BIRADS (Breast Imaging Reporting and Database System), no período de 01 a janeiro a 31 de dezembro de 2019, revela dados sobre os municípios de Gramado e Canela. Para a população feminina de Gramado entre 30 e 79 anos ou mais, a taxa de cobertura de mamografias feitas pelo SUS foi de 8,64% no período. Do total de exames, 1,61% apresentaram suspeita malignidade, a maioria na categoria BI-RADS 4, concentrados na faixa etária entre 45 a 59 anos. Já para a população feminina de Canela entre 30 e 79 anos ou mais, a taxa de cobertura de mamografias feitas pelo SUS foi de 7,23% no período. Do total de exames, 3,51% apresentaram suspeita malignidade, a maioria na categoria BI-RADS 4, concentrados na faixa etária de 50 a 54 anos. A Intelimagem realizou em Granado 30% do total de exames de mamografia feitos pelo SUS no município, no ano de 2019. Em Canela, 65% do total de exames de mamografia feitos pelo SUS no ano passado foram realizados pela Intelimagem.

Câncer de mama no Brasil e no mundo

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, respondendo por cerca de 28% dos novos casos a cada ano e sendo a principal causa de morte por câncer no Brasil e no mundo. No Brasil, a mortalidade pelo câncer de mama continua aumentando, devido à uma série de fatores (baixa adesão aos programas de rastreamento oferecidos, falta de informações sobre o assunto, propagação de informações distorcidas e acesso tardio aos tratamentos recomendados, já que 50% dos casos são diagnosticados quando a doença já se encontra em estágios avançados). O diagnóstico é feito através do exame clínico das mamas e exames de imagem podem ser recomendados, como mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética. A confirmação diagnóstica só é feita, porém, por meio da biópsia. Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como praticar atividade física; alimentar-se de forma saudável; manter o peso corporal adequado; evitar o consumo de bebidas alcoólicas; amamentar; evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal; e não fumar.

Deixe uma resposta